Vamos acabar com as gaiolas na indústria pecuária!

A SOS Animal há meses que tem lutado para acabar com as gaiolas e jaulas na indústria pecuária, no entanto, várias entidades políticas não demonstram qualquer interesse em melhorar as condições de vida dos animais. Pedimos assim aos nossos apoiantes para que enviem um e-mail a algumas dessas entidades de forma a pressioná-las e demonstrar que os cidadãos portugueses censuram tal indiferença e que exigem medidas concretas - proibir gradualmente o uso de gaiolas!

Os efeitos negativos do uso de gaiolas na indústria pecuária são conhecidos por todos. Desde as grandes preocupações relacionadas com a saúde pública - o surto de Covid-19 mostrou como as vulnerabilidades são muito maiores do que se crê na generalidade, e que a falta de legislação e fiscalização pode levar a novos surtos de novos vírus. Até aos problemas ambientais e às alterações climáticas - a pecuária intensiva e a criação de animais em jaulas e gaiolas é contrária às respostas de especialistas para a mitigação destes problemas - Portugal é o país mais vulnerável da Europa no que toca ao impacto das alterações climáticas, e uma das questões a ter mais em consideração é o uso e regeneração do solo e também uma gestão de recursos hídricos mais eficaz.

Mais de 140 cientistas apoiaram esta iniciativa e declararam que manter animais em gaiolas provoca sofrimento, não permitindo que estes seres sencientes realizem a grande maioria dos seus comportamentos básicos e naturais. Todos os anos, mais de 300 milhões de animais na Europa passam toda, ou parte significativa da sua vida, presos em gaiolas.
Na pecuária, existem alternativas às jaulas e gaiolas, seja em ambiente exterior ou interior, onde os animais têm mais espaço, não sofrem de stress e não contraem tantas enfermidades. Em termos de exploração comercial, esta é também uma solução que visa um enriquecimento dos ambientes e dos produtos e, por isso mesmo, o lucro não iria diminuir a longo prazo. Várias empresas o confirmaram, entre as quais encontram-se os famosos grupos ALDI Nord, Barilla Group, Fattoria Roberti, Ferrero, Inter IKEA Group, Jamie Oliver Group, Le Groupement Les Mousquetaires, Mondelez International, Nestlé e Unilever

É assim importante apelar aos Ministérios da Agricultura e do Ambiente, e também aos partidos políticos que ou inicialmente mostraram-se contra esta iniciativa ou que ainda não expressaram a sua posição, para que estes analisem a situação já relatada e tomem uma decisão congruente com a Agenda Estratégica.

As iniciativas de cada Estado-Membro podem incentivar a Comissão Europeia a propor uma ação à escala da UE.
É urgente a implementação da proibição do uso de gaiolas na indústria pecuária em território nacional para que depois esta iniciativa seja apoiada junto aos órgão da UE.

40 pessoas já enviaram esta mensagem.